Ir para o conteúdo

Município de Bariri e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
36º Previsão para hoje (05 de março) 05 de março
Siga a Prefeitura
Seg - Sex 8h - 17h
comunicacao@bariri.sp.gov.br
(14) 3662-9200
Município de Bariri
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
ABR
30
30 ABR 2022
Doença de Chagas: moradores de Bariri devem ficar alentos aos criadouros de animais e com mata
enviar para um amigo
receba notícias

Se encontrar um inseto similar ao barbeiro, o munícipe pode ter capturá-lo com as mãos protegidas com uma luva ou saco plástico e levar à sede da Vigilância Epidemiológica de Bariri


A Vigilância Epidemiológica de Bariri realizou trabalho de conscientização sobre a doença de Chagas, durante o mês de abril, em todas as unidades de Saúde do município, por ocasião do Dia Mundial de Combate à Doença de Chagas, celebrado dia 14.

A campanha teve por objetivo alertar a população sobre o inseto conhecido como barbeiro e que vive, principalmente, junto a animais e na mata.

A doença de Chagas, que leva este nome por ter sido descoberta pelo médico brasileiro Carlos Chagas em 1909, é causada por um protozoário que vive no sangue e nos órgãos internos de humanos e animais, e também no aparelho digestivo do inseto.

Sua transmissão acontece durante a picada do barbeiro. Ao sugar o sangue do parasitado, o inseto elimina fezes, que por sua vez, podem entrar em contato com a ferida aberta. A doença pode ser desenvolvida também ingerindo carne de animais contaminados ou durante a gestação. 

Os barbeiros são animais de voo curto e normalmente são transportados em outros animais. Eles se escondem em ninhos de pássaros, tocas de animais, cascas de árvores, além de frestas e buracos nas paredes.

“Os barbeiros não são agressivos e se alimentam de sangue de animais. Apesar disso, é importante prestar atenção em locais propícios à reprodução do transmissor para que a doença não chegue aos humanos”, comenta a diretora de Saúde de Bariri, Marina Prearo.

Os sintomas da doença de Chagas são febre, edemas nas pálpebras, aumento de gânglios, do baço, do fígado e distúrbios cardíacos. O tratamento da doença é feito com antiparasitários na fase aguda para eliminação do protozoário, e sintomático na fase crônica.

Para evitar a doença, algumas medidas devem ser tomadas: limpar atrás dos móveis, retirar ninhos de pássaros dos beirais da casa, instalar telas nas janelas e construir moradia para animais a mais de 20 metros da casa principal.

Se encontrar um inseto similar ao barbeiro, o munícipe pode ter capturá-lo com as mãos protegidas com uma luva ou saco plástico e levar à sede da Vigilância Epidemiológica de Bariri, que fica à Rua Campos Sales, 642. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (14) 3662-5783.

 
Secretarias Vinculadas
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia