Ir para o conteúdo

Município de Bariri e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
25º Previsão para hoje (30 de junho) 30 de junho
Siga a Prefeitura
Seg - Sex 8h - 17h
comunicacao@bariri.sp.gov.br
(14) 3662-9200
Município de Bariri
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
ABR
22
22 ABR 2021
SOCIAL
Ação Social traz entrevista com psicólogas para a 1ª Semana de Conscientização e Prevenção à Alienação Parental
enviar para um amigo
receba notícias

A Diretoria de Ação Social, continuando as postagens da 1ª Semana de Conscientização e Prevenção à Alienação Parental, disponibiliza a entrevista com as psicólogas Vanessa Ribeiro Dantas e Maria Eugênia Brocco Sant’ana. 

Alienação Parental - Psicologia

Entrevistadas: 

Vanesa Ribeiro Dantas CRP 06/149798;

Maria Eugênia Brocco Sant’ana CRP 06/152781.

1. Como explicar para uma criança sobre a separação dos pais?

Quando a decisão da separação é tomada pelo casal, o ideal é explicar para a criança que seus pais vêm conversando sobre o relacionamento deles há algum tempo, tentando resolver seus problemas, porém decidiram que não querem ou não podem mais continuar vivendo juntos, além de deixar claro que a prole não tem influência nessa separação.

No caso de mudança de casa ou cidade de um dos progenitores, esclarecer como ficará a nova rotina, sempre tranquilizando os filhos de que essa alteração não afetará o relacionamento deles com nenhum dos seus pais.

É importante sempre manter o diálogo com as crianças/adolescentes, observar as mudanças de comportamento e, caso sentir necessidade, buscar auxílio de profissionais qualificados.

2. Quais os comportamentos desejados dos pais após a separação?

  • Facilitar o outro genitor a ter acesso às informações referentes ao contexto escolar;

  • Manter contato telefônico com os filhos;

  • Os pais devem dividir os cuidados com as crianças e, se necessário, estipular datas e horários semanais para cumprirem as tarefas;

  • Não difamar o outro progenitor;

  • Não controlar ou pressionar os filhos quando estiverem sobre os cuidados do ex-companheiro(a);

  • Não colocar a criança como mediadora dos conflitos entre os pais e não exigir que decidam ter relacionamento com apenas um dos pais;

  • Não passar a sua insegurança para o seu filho;

  • Não fazer chantagem emocional como: “Se você for para a casa do seu pai (ou sua mãe) eu vou ficar com muita saudade”, “seu pai (ou sua mãe) quer roubar você de mim”, “seu pai (ou sua mãe) nos abandonou” ou “sua mãe (ou seu pai) abandonou você”.

3. De que forma a Alienação Parental interfere no desenvolvimento da criança e adolescente?

Os pais são referências de ‘estruturação de personalidade’, ou seja, os pais são modelos para os filhos, assim brigas e disputas podem fazer com que a criança não se desenvolva saudável.

4. Que consequências a Alienação Parental pode gerar no comportamento da criança e adolescentes, no dia a dia e na escola?

São muitos os prejuízos comportamentais que podem ser desencadeados na criança e no adolescentes, e estes lhes trarão sofrimento, tanto no dia a dia quanto no ambiente escolar, como:

  • Transtorno de ansiedade e depressão;

  • Transtorno de conduta, como mentiras frequentes e pequenos delitos;

  • Alteração no sono/ou alimentação, sentimento de culpa, baixa autoestima;

  • Isolamento ou retraimento social, podendo chegar a depressão ou até ao suicídio, entre outros problemas associados.

Os sofrimentos causados por esses traumas poderão seguir para a idade adulta e serem ainda mais prejudiciais, pelo fato de poder haver uma quebra de personalidade e transtornos comportamentais. Além disso, pode também afetar o desenvolvimento da construção social, comprometendo a permanência e a formação escolar. São apontados como sintomas a depressão, usos de drogas e álcool e alguns tipos de doenças psicossomáticas.

5. Quais consequências negativas dos conflitos entre pais e filhos?

Além das consequências já mencionadas para o desenvolvimento, pode haver o afastamento de um dos pais, causando ainda mais sofrimentos.

Seta
Versão do Sistema: 3.2.3 - 06/06/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia